Você conhece alguém que planejou determinada obra, mas acabou perdendo o controle durante sua execução? Ou mesmo pensou que terminaria em um ano, mas a obra se estendeu? Ou o custo da obra ultrapassou o orçamento disponível?

Pois é, grande parte desses problemas podem ser evitados ou mesmo minimizados através de um bom projeto arquitetônico, que consiste na materialização da ideia a partir de sua concepção projetual. Como por exemplo, perceber que determinado ambiente não possui iluminação natural, é úmido, ou que a janela foi inserida em lugar indevido e não ajuda a circular o ar pela casa são outros aspectos importantes observados no projeto. Outras premissas, como sustentabilidade, viabilidade e até retorno do valor investido também fazem parte dessa fase.

Portanto, sua finalidade é justamente prever possíveis problemas de execução do projeto proposto e garantindo que a obra saia como planejada. Portanto, trata-se de uma ferramenta importante para solucionar esses problemas, pois ela contribui para equalizar o melhor custo-benefício, além de projetar soluções para lidar com os problemas de infraestrutura a médio e longo prazos.

É importante destacar que o grande problema para o cliente que não faz o projeto arquitetônico é o de se deparar com gastos extras. Como por exemplo, não comprar a quantidade ideal de produto, errar na especificação pode gerar despesas desnecessárias, dentre outros erros. Portanto, trata-se da etapa mais importante da construção, pois é o momento de planejar, estudar e encontrar o melhor custo-benefício para o cliente. Além disso, antes e durante a realização do projeto, é preciso ficar atento às leis e normas.

A Lei 9.725/09 instituiu o código de edificações de Belo Horizonte define que estão sujeitas à aprovação de projeto e ao licenciamento as obras de construção, demolição, reconstrução, movimentação de terra e entulho e supressão de vegetação, marquises e muros de arrimo. Os parâmetros estabelecidos pela lei visam assegurar as edificações e instalações condições mínimas de segurança, higiene, salubridade, harmonia estética e acessibilidade. Em alguns casos, não há a necessidade de aprovação pelo Executivo.
Além disso, visa zelar pela correta execução do projeto, qualidade e uso adequado de materiais, também estabelece que a obra deve seguir as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que está em vigor desde 2014 (NBR 16.280) que regulamenta o planejamento, custos, execução e segurança das obras de reforma, tanto na fachada e áreas comuns do condomínio quanto no interior dos imóveis. Portanto, o documento reúne orientações sobre procedimentos a serem realizados antes, durante e depois das obras.
Um ponto que merece atenção é que qualquer alteração no projeto e na concepção original da edificação precisa de aprovação e autorização da prefeitura, sendo que seu objetivo principal é assegurar a segurança tanto dos moradores quanto dos vizinhos, além de evitar problemas comuns quando não se tem conhecimento de construção, como impermeabilização excessiva do solo e sobrecarga na estrutura do prédio, que é muito perigoso!
Portanto, o principal ponto é que toda reforma, seja em casa, apartamento, imóveis novos, antigos, comerciais ou residenciais, precisará de um responsável técnico que seja engenheiro ou arquiteto habilitado para aquele serviço, mesmo que o custo seja mais alto que somente contratar um pedreiro e servente para a realização do serviço, ao realizar uma obra sem alvará o proprietário estará sujeito a tê-la embargada, ou seja, impedida de continuar até apresentar um engenheiro civil ou arquiteto responsável.

Somada a essa questão, outro fator que precisa ser considerado são as fiscalizações, pois se o dono da obra for pego pela fiscalização depois do início das alterações na residência, a regularização do projeto pode ser ainda mais difícil, pois, muitas vezes, não foram respeitados parâmetros que a prefeitura exige.  Além disso, um imóvel irregular perde valor, efeito contrário do desejado pelo proprietário.

Deste modo, a Geoline Engenharia por meio da sua equipe técnica, auxilia aos clientes com um bom projeto arquitetônico, assessoria na sua aprovação e construção. Venha conhecer o nosso trabalho!

Aline Leal
Setor de Arquitetura e Urbanismo da Geoline Engenharia