Enchentes: Previna antes que seja tarde!


Muitas cidades brasileiras enfrentam o mesmo problema em épocas de chuvas: as enchentes. Porém, pouco ou nada se diz sobre esse assunto em épocas de seca.

Isso acontece, pois, somos acostumados a falar de problemas somente quando eles se tornam tragédias. Indo na contramão dessa postura, esse artigo tem como objetivo apresentar maneiras conscientes a serem realizadas durante todo o ano para prevenir os danos provocados pelas fortes chuvas de dezembro e janeiro.

Primeiramente é necessário que tenhamos a consciência de que, para evitar as enchentes, é necessário que exista um sistema de drenagem urbana eficiente para a demanda pluvial da região. Tal sistema é composto por dispositivos superficiais, que são possíveis de se identificar visualmente, e dispositivos profundos, que são aqueles que estão por baixo das vias onde circulamos.

É importante destacar que, visualizamos três dispositivos comuns de drenagem em nossa rotina: poços de visita, bocas de lobo e sarjetas. Vamos ao que significa cada uma delas:

  • Poços de visita: são dispositivos que permitem a visita de algum técnico da prefeitura para manutenções no sistema e que são facilmente identificadas pelas tampas de ferro fundido localizadas nos eixos das vias
  • Bocas de lobo: são os dispositivos de coleta da água da chuva e identificados como grelhas de ferro ou concreto e as aberturas de meio-fio localizadas às margens das vias
  • Sarjetas: dispositivos de condução da água pluvial, localizados entre a via e o meio fio.

Outra questão importante são os poços de visita existem as redes tubulares profundas, geralmente feitas de concreto, que conduzem toda a água coletada para adequada dissipação final.

É fundamental compreender cada um desses sistemas e sua função, sobretudo para que possamos entender o funcionamento de cada um no processo de drenagem. Uma vez que o sistema de drenagem pluvial só funciona de maneira eficiente, se estiver livre de obstruções ou contribuições não previstas, ou seja, todo o lixo presente nesses sistemas ou ligações clandestinas de esgoto podem tornar os dispositivos insuficientes e provocar os alagamentos.

É do conhecimento de todos (as) que é responsabilidade dos órgãos públicos garantirem a manutenção de todo esse sistema, por meio de limpezas periódicas. Porém essa função também se aplica à toda a população, através da disposição adequada de resíduos e correto lançamento de efluentes.

Nessa linha, é fundamental que os lixos sejam recolhidos, pois quando são jogados nas ruas podem ser levados para todo o sistema de drenagem mesmo em épocas de seca através dos ventos e, quando esses resíduos invadem a rede profunda, dificulta a manutenção e provoca os comuns “entupimentos”.

Outra ação danosa são as ligações clandestinas de esgoto. Muitas vezes, por desconhecimento, a ligação do esgoto doméstico é feita nas redes de drenagem, que não foram projetadas para receberem essa contribuição. E muitas pessoas justificam essas ações dizendo que o impacto que provocam são pequenos demais para causarem tragédias, porém, é importante refletirmos sobre o dano que causamos em comunidade, pois, se muitos são irresponsáveis em suas atitudes, todos sofrem as consequências.

Além dessas ações, é indispensável o planejamento urbano, a ser desenvolvido e fiscalizado pelos órgãos municipais, estaduais e federais, e também por empresas de loteamentos, condomínios e grandes construções.

Fazem parte desse planejamento e contribuem para a drenagem pluvial:

  • Ocupação urbana respeitando os limites das áreas de preservação, próximas à cursos d’água;
  • Desenvolvimento de projetos de drenagem urbana com precisão no posicionamento e dimensionamento dos dispositivos;
  • Execução adequadas de todo o sistema, desde a coleta e condução até a dissipação das águas de chuva;
  • Fiscalização eficiente contra ocupações e ligações irregulares;
  • Manutenções periódicas do sistema.

Por fim, destacamos que a Geoline Engenharia contribui com a prevenção de enchentes nas cidades brasileiras, por meio dos projetos de drenagem para os empreendimentos, e também do desenvolvimento de planos diretores e regularizações municipais.

Contribua você também. Faça sua parte e previna as enchentes!

Thais Vaz

Engenheira Civil – Geoline Engenharia

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *